Fadila Efendica, uma das mães de Srebrenica

Durante minha visita a Srebrenica, conversei com Fadila Efendic. Ela perdeu o filho e o marido no massacre de 1995, quando mais de oito mil homens e meninos muçulmanos foram mortos durante a Guerra da Bósnia. Abaixo, um trecho do que estará no livro:

“Que culpa tinha meu filho? Uma criança inocente. Ou o que meu marido fez? Os milhares de meninos? Só com a idade de meu filho foram 217 rapazes. 217. Eles eram nascidos em 1975. E não estou contando os que nasceram em 1973, 1974, 1977, estou contando só os do ano que meu filho havia nascido.”

TPLI8781
Fadila Efendic no Memorial do Genocídio, em Srebrenica – março de 2017 (Raphael Lima)

Fadila cita ainda um poema de Desanka Maksimovich, ‘Bloody Fairytale’ (‘Conto de Fadas Sangrento’, em tradução livre). Esse poema descreve a morte brutal de meninos e crianças no que ficou conhecido como o Massacre de Kragujevac, realizado em outubro de 1941 por alemães, durante a Segunda Guerra Mundial. A autora faleceu aos 94 anos em 1993, dois anos antes do Massacre de Srebrenica. Um trecho do poema dizia: “Era na terra de camponeses/Nas montanhas dos Bálcãs/ Uma escola de crianças/ Que morreram como mártires certo dia”. Fadila então pergunta:

“E quem está escrevendo ‘Bloody Potocari’ (‘Potocari Sangrento’)?[1]

[1] Potocari se refere ao local onde aconteceu o massacre. A pequena vila fica a cerca de cinco quilômetros de Srebrenica.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s